sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Sou infiel

De um eu gosto das mãos, do toque. Do outro eu gosto do perfume, do cheiro que tem em todo o ambiente onde ele passa a maior parte do dia. Do terceiro, adoro a criatividade, as misturas que ele faz como se fosse um pintor se divertindo com a palheta. Do quarto, amo quando ele me chama de linda, de galega. Fico completamente vulnerável. E é o tempo inteiro assim. E da última, uma guria doida porém meiga, espero simplesmente que ela me escute, me entenda. É a minha terapia favorita, enquanto ela massageia, eu discurso.

Me entrego pra cinco pessoas. Dez mágicas mãos. Que fazem do meu cabelo o que ele é hoje. Obrigada Edison (Sexton), Marlus (Marlus Lisboa Hair), Leo (Thippos), Rafa e Pamela (camarim RBS).

Post dedicado à Jojô, em resposta ao comentário no texto anterior.

2 comentários:

Joelma disse...

Aaaaamei o post: dois eu já experimentei (e não foram experiências boas); dois eu não posso jamais experimentar (a menos que roube teu crachá e me fantasie de Maria Paula Letti); um ainda posso. Também nunca fui fiel. Tentei ser nos últimos tempos e estava até conseguindo, mas resolvi deixar o cabelo crescer e o Paulinho (que amo de paixão) não estava me ajudando.

Agora, a pergunta que não quer calar: qual dos cinco cortou teu cabelo pela última vez? ;)

Maria Paula Letti disse...

O corte é do Edison, Jojô! Ele é marido da minha amiga Lu. Aliás, já tô precisando retocar... Beijocas!!